Câmara aprova 1,2 mi em crédito para suporte a coleta Seletiva

por Catiane — publicado 15/09/2018 09h10, última modificação 08/11/2018 14h00
O crédito adicional é para construção de galpão e aquisição de equipamentos para triagem do lixo
Câmara aprova 1,2 mi em crédito para suporte a coleta Seletiva

Foto Vladimir Barreto

Aprovado em unanimidade pelo plenário, o projeto de lei de nº 7849 de 2018, de autoria do Poder Executivo, solicita a abertura de crédito adicional especial de um milhão e duzentos mil reais destinados a Secretaria de Serviços Públicos, para construção de um galpão e aquisição de equipamentos para triagem da coleta seletiva.

Para os vereadores Rozael do Divinópolis (PRTB) e Marcelo Gomes (PSB), o objeto do crédito justifica a urgência e relevância do mesmo, não só como política pública para defesa do meio ambiente, mas também para a propulsão da economia local. Já que a gestão adequada dos resíduos, por meio da coleta seletiva, resulta na redução do lixo e aumenta a vida útil do aterro municipal. Além de ajudar a movimentar um nicho rentável de mercado, com mais empregos e renda para população com os meios adequados para melhoria do processo de seleção e beneficiando centenas de famílias de catadores.

“Famílias carentes vão se beneficiar com esses materiais. São milhões que se perdem no aterro, materiais que poderiam ser reutilizados e dinheiro a ser empregado em mais políticas sociais”, afirma Rozael.

A única crítica de alguns parlamentares presentes na sessão foi quanto à fonte para o crédito: o FINISA - Financiamento à Infraestrutura e ao Saneamento, concedido pela Caixa aos municípios. Apesar de terem votado a favor do crédito adicional destinado ao suporte da reciclagem na cidade, Alberes Lopes (PSC), Sérgio Siqueira (Avante) e o próprio Marcelo Gomes relembram que foram contra a aprovação do Financiamento em discussões anteriores.
“FINISA foi contestado pelo Ministério Público, MPF e o Tribunal de Contas do Estado. A oposição não vota contra por ser contra. Mas temos que reconhecer que o projeto é bom para caruaru, independente de onde venha o financiamento”, destaca Alberes.

Em seu discurso, Marcelo Gomes também relembra a discussão mencionada pelo colega: “já vamos pagar juros sobre o empréstimo. A casa aprovou e o dinheiro vai ser gasto, então que seja em um projeto como esse da reciclagem”.

Na mesma reunião foi convocada uma extraordinária para a segunda discussão do documento, dada a urgência da questão e concordância de se tratar de um importante instrumento para investimento do município - que já começou a incentivar a coleta seletiva nas residências. E mais uma vez, o Poder Legislativo de Caruaru foi concordante, votou a favor do crédito. O projeto agora vai para sanção do Executivo e após isso, passa a vigorar como lei.

Adicionar Comentário

Você pode adicionar um comentário preenchendo o formulário a seguir. Campo de texto simples. Endereços web e e-mail são transformados em links clicáveis.