Jajá critica postura do Executivo em enviar projetos às pressas”

por Victor Vargas — publicado 29/11/2013 00h00, última modificação 30/03/2017 12h47
Para o vereador Jajá (PPS), não restam dúvidas de que os gestores da Prefeitura de Caruaru voltaram...

Para o vereador Jajá (PPS), não restam dúvidas de que os gestores da Prefeitura de Caruaru voltaram a errar ao enviar projetos para serem votados na Câmara Municipal de Caruaru, poucas horas antes do início da sessão, que, nesta quinta-feira (27), começou às 20h. Durante mais um discurso em que não poupou críticas ao Executivo, o parlamentar lembrou que alguns desses projetos sequer haviam sido apreciados pelos vereadores, e chamou a atenção para a postura do Governo Municipal em relação ao assunto. “É sempre assim, os projetos chegam pouco antes da reunião”, disparou o parlamentar, que destacou dois dos quais estava prevista a votação, ainda durante a mesma sessão.

O primeiro deles, o Projeto de Lei 6.662/2013, trata da “proibição da circulação de pessoas alheias nas instituições de ensino, sem a devida identificação e acompanhamento do servidor público”. Para Jajá, o PL dá mais segurança para estudantes e funcionários, mas também abre brechas para que a atuação dos vereadores nas instituições de ensino (a exemplo de visitas-surpresas ou inspeções) possa ser prejudicada. “Acredito que esse projeto serve também para dificultar o acesso dos vereadores da oposição às escolas”, argumentou na tribuna.

Outra proposta, que também não chegou a ser votada, mas que recebeu críticas do parlamentar, foi o Projeto de Lei 6.669/2013, que institui ajuda de custo de R$ 3 mil mensais para os médicos que participam do Programa Mais Médicos do Brasil, em Caruaru. “Por que não beneficiar os nossos profissionais [os brasileiros]? Por que dar essa ajuda somente para aqueles que estão vindo de outros países para trabalhar aqui? Isso poderia, inclusive, ser um incentivo para atrair mais profissionais para Caruaru”, apontou. “Não estou dizendo que eles não merecem esta ajuda. Mas, primeiro, precisamos melhorar a situação do atendimento no nosso município. Porque, se faltam até medicamentos, por que tirar dinheiro dos cofres públicos para essa ajuda de custo?”, argumentou.

Diogenes Barbosa/AI vereador Jajá

registrado em:
Adicionar Comentário

Você pode adicionar um comentário preenchendo o formulário a seguir. Campo de texto simples. Endereços web e e-mail são transformados em links clicáveis.