Audiência aborda taxa de esgoto cobrada pela Compesa

por Victor Vargas — publicado 18/06/2014 00h00, última modificação 14/03/2017 10h40
Na manhã desta quarta-feira (18), na Câmara Municipal de Caruaru, foi realizada...

Na manhã desta quarta-feira (18), na Câmara Municipal de Caruaru, foi realizada uma Audiência Pública sobre a taxa de esgoto cobrada pela Compesa. O debate foi convocado pelo primeiro secretário da Câmara, vereador Gilberto de Dora (PSB), e teve a mesa composta pelo presidente da Casa, vereador Leonardo Chaves (PSD), por representantes da Compesa e da OAB, o presidente e vice da ONG Terra Verde, Marcelo Rodrigues e Marcilio Cumaru, além do biólogo Alexandre Henrique.

Na audiência também foram discutidos temas como a poluição causada pela falta de tratamento do Rio Ipojuca, saúde pública e faturamento da Compesa com relação ao serviço oferecido. “As pessoas estão pagando por um serviço que não é oferecido e, quando é oferecido, é feito de forma precária. A Compesa fatura mais de 11 milhões por ano e essa cobrança precisa ter uma reversão” destacou o presidente da ONG Terra Verde, Marcelo Rodrigues.

Para o vereador Gilberto de Dora, a audiência teve um balanço positivo e favorável. “Foi um debate acirrado, onde o diretor da Compesa fez suas explicações, entre elas o TAC, coisas que na verdade a gente ainda não aceita como uma resposta final – acho que esse debate tem que continuar, temos que acelerar a discussão e dar às pessoas a oportunidade de vez e voz” ressaltou o parlamentar.

Guanabara Comunicação/AscomCâmara

registrado em:
Adicionar Comentário

Você pode adicionar um comentário preenchendo o formulário a seguir. Campo de texto simples. Endereços web e e-mail são transformados em links clicáveis.