Vereadores aprovam proposituras e criticam falta de segurança nas escolas da zona rural

por Victor Vargas — publicado 10/06/2016 00h00, última modificação 08/03/2017 10h14
Em reunião pública realizada na noite desta quinta-feira (09), os vereadores da Câmara Municipal...

Em reunião pública realizada na noite desta quinta-feira (09), os vereadores da Câmara Municipal de Caruaru aprovaram quatro projetos de lei (um do Executivo), dois projetos de decreto legislativo, vinte e cinco requerimentos e duas indicações. O projeto de lei de autoria do Poder Executivo disciplina a distribuição dos chamados ‘honorários de sucumbência’ da Procuradoria Geral do Município, que são os honorários advocatícios que devem ser pagos pela parte perdedora em um processo judicial. Os outros três PLs, de autoria do vereador Edjailson da Caru Forró (PRTB), dão nome às ruas Projetada R-06, R-07 e R-08, no Bairro José Carlos Oliveira.

Já os dois projetos de decreto legislativo, também aprovados por unanimidade, tratam da concessão da Medalha de Honra ao Mérito Padre Antônio Jorge Guerra ao bispo de Caruaru, D. Bernardino Marchió, pelos seus 25 anos de bispado (propositura do vereador Leonardo Chaves, do PDT, presidente da Câmara) e do título de cidadania caruaruense à jornalista Jailma Barbosa (propositura do vereador Rodrigues da Ceaca, do PRTB).

Das demais proposituras aprovadas, destaque para a do vereador Sivaldo Oliveira (PSDC), que reivindicou recuperação do saneamento da Avenida Caruaru, no Bairro Maria Auxiliadora, e a do vereador Nino do Rap (PSDC), para recuperação da iluminação pública na feira livre do Parque 18 de Maio. Já o vereador Heleno do Inocoop (PRTB) aprovou viabilização da entrega de correspondências pelos Correios nos conjuntos habitacionais Adalgisa Nunes I, II, III e IV.

Tribuna – O primeiro a usar a tribuna foi o vereador Rozael do Divinópolis (PRTB), que falou sobre a sua titularidade como representante do Poder Legislativo no Conselho Municipal de Transportes – Comut. “Fui designado para participar dessas reuniões do Comut, mas cheguei a ser agredido em uma delas, quando votei pelo reajuste das passagens. Marcaram outras reuniões, sempre às 3 da tarde, e eu tenho que trabalhar. Estou com a consciência tranquila, mas não vou a mais nenhuma reunião do Comut”, afirmou Rozael.

Denúncias – As críticas à administração municipal ganharam corpo com o discurso do vereador Jajá (PSDC) que, acompanhado do vereador Gilberto de Dora (PSDB), presidente da Comissão de Políticas Públicas para a Juventude da Câmara, foi à zona rural na manhã desta quinta-feira conferir denúncias feitas por mães de alunos de falta de merenda nas escolas. “Fomos ao 1º Distrito, começando por Terra Vermelha, e verificamos a veracidade dessas denúncias. Inclusive, os alunos não têm nem água mineral para beber, é só uma água barrenta, suja, com lama mesmo. No Sítio Pitombeiras os alunos não sabem o que é comer carne há meses. Olhamos as geladeiras e as freezers e não tinha nem um pé de galinha e isso quando no último dia 06, pela nota fiscal, a Secretaria de Educação comprou 40 quilos de carne. Cadê essa carne?”, questionou o vereador.

As denúncias foram corroboradas pelo líder da oposição – vereador Gilberto de Dora, que mostrou fotos comprovando a falta de alimento nas despensas das escolas visitadas e a nota fiscal da compra da carne. “Conversamos com os alunos e eles disseram que não comem carne há muito tempo e uma funcionária, que não quis se identificar, disse que assinou a nota de 40 quilos, mas só recebeu 10 e isso para distribuir para sete escolas. O que foi que aconteceu com essa carne? É preciso que a Polícia Federal venha investigar isso, porque é recurso de Brasília, do governo federal, que está sendo mal utilizado”, disse o parlamentar.

O assunto mobilizou até vereadores da situação, como o vereador Zé Ailton (PDT), que falou também da falta de segurança nos educandários. “Na escola do Juá roubaram todos os computadores”, declarou o edil. “As escolas estão vulneráveis. Tem que haver uma forma de coibir isso. Não pode ter um computador, uma freezer – tudo que botam roubam”, ajuntou o presidente da Câmara, vereador Leonardo Chaves. O vereador Louro do Juá (PMDB) também abordou o problema: “A evasão escolar é grande porque os alunos estão com medo da violência. Há vândalos colocando até bombas caseiras nas escolas, como a do Juá mesmo. A Secretaria de Educação está cheia de funcionário, gente batendo cabeça, e não tem um para resolver esse problema?”, inquiriu o representante da comunidade. “O desvio é grande, a roubalheira é grande. Isso tem que ser investigado. Vamos protocolar essas denúncias e levá-las à Polícia Federal e ao Ministério Público”, garantiu o vereador Jajá.

A nota amena dos discursos ficou para o registro, feito também em ata, do presidente Leonardo Chaves sobre a revitalização da Avenida Castelo Branco, no Bairro Agamenon, inaugurada na noite de ontem (09). “A revitalização foi uma solicitação de minha autoria, a pedido do líder comunitário José Jerônimo, e a obra ficou uma beleza, o prefeito José Queiroz fez uma bela obra, com praça e tudo mais”, parabenizou o chefe do Legislativo municipal.

A próxima reunião pública da Câmara foi convocada pelo presidente para às 20h da terça-feira (14).

Guanabara Comunicação/AscomCâmara
Foto: Vladimir Barreto/AscomCâmara
registrado em:
Adicionar Comentário

Você pode adicionar um comentário preenchendo o formulário a seguir. Campo de texto simples. Endereços web e e-mail são transformados em links clicáveis.