O adeus ao Maestro Camarão na Casa do Povo

por Victor Vargas — publicado 22/04/2015 00h00, última modificação 13/03/2017 08h28
Local de tantos debates, audiências públicas e votação de proposituras, a Câmara Municipal...

Local de tantos debates, audiências públicas e votação de proposituras, a Câmara Municipal de Caruaru teve, nesta quarta-feira (22), uma missão bem mais difícil. Foi na Casa do Povo que centenas de pessoas, entre elas muitos artistas, além dos parlamentares, se reuniram para dar o último adeus ao Maestro Camarão, que faleceu na manhã de ontem, no Recife.

O caixão com o corpo do sanfoneiro chegou no início da tarde e foi recebido por uma salva de palmas e um aboio-lamento do filho Salatiel. “Ainda não caiu a ficha, ainda sinto a presença dele, o cheiro dele. Meu pai foi meu herói, meu mestre, foi meu amigo, foi quem me fez gente. Então, em qualquer canto em que ele esteja, uma parte dele vai estar dentro de mim, e ele vai estar olhando por mim”, falou emocionado o filho, conhecido como Salatiel D’Camarão.

No plenário, muitos nomes conhecidos da música regional nordestina fizeram sua homenagem, executando músicas do repertório do mestre. “Foi bonito ver todo esse pessoal, Savinho, Manoelzinho do Acordeon, Terezinha do Acordeon, João Vaqueiro, Sebastian, Berinho, Nildo, Andrezinho, Beto Café, Mateus França, Jackson do Acordeon, Valdir Lira, João de Bezerros, Júnior Sanfoneiro, Gabrielzinho, todos tocando junto, prestando suas homenagens ao grande maestro”, disse Anderson do Pife, da Banda Zé do Estado.

Além dos mestres sanfoneiros e pifeiros, duas presenças emocionaram o público: Alex e o pequeno Vinícius, que foram alunos de Camarão, manejando com sabedoria o instrumento da arte do professor. Também prestaram suas homenagens os cantores Azulão, Benil, Riah Oliveira, Renilda Cardoso e Jucélio Vilela. O prefeito de Caruaru, José Queiroz, e o seu vice, Jorge Gomes, também estiveram na Câmara.

Fazenda Velha – Nascido em Fazenda Velha, distrito de Brejo da Madre de Deus, o cantor e sanfoneiro Reginaldo Alves Ferreira, conhecido como Camarão (apelido que ganhou de outro mestre, Jacinto Silva), tinha 74 anos. De acordo com a família do artista, ele estava internado há seis dias no Hospital Santa Joana, no Recife, onde tratava uma infecção intestinal.

Radicado no Recife há 25 anos, o mestre dava aulas de sanfona na sua Escola Acordeon de Ouro. Ele era casado com Maria da Penha e deixou quatro filhos: Salatiel, Sérgio, Sandro e Tadeu.

Homenagens – Pela sua expressiva obra, o Maestro Camarão recebeu várias honrarias em vida, como em 1999 e em 2002, quando foi um dos homenageados no São João de Caruaru. Em 2002, ele foi nomeado Patrimônio Vivo de Pernambuco. Em 2007, recebeu o Título de Cidadão de Caruaru, propositura do saudoso vereador Lambreta. Também nesse ano, Camarão recebeu da Prefeitura de Caruaru a Medalha do Sesquicentenário, nas comemorações dos 150 anos da cidade.

“O Maestro Camarão, representante da essência do forró que elevou Caruaru à condição de Capital Brasileira do Forró, deixa uma obra eterna e sua morte abre uma lacuna entre os melhores instrumentistas do Brasil”, lamentou o vereador Leonardo Chaves (PSD), presidente da Câmara.

O velório segue até às 16h, quando o corpo segue para o Cemitério Dom Bosco.

Gabriela Kopinits – Guanabara Comunicação/AscomCâmara
Foto: Vladimir Barreto/AscomCâmara
registrado em:
Adicionar Comentário

Você pode adicionar um comentário preenchendo o formulário a seguir. Campo de texto simples. Endereços web e e-mail são transformados em links clicáveis.