Jajá participa de debate sobre Marketing Político na Favip/DeVry

por Victor Vargas — publicado 19/11/2013 00h00, última modificação 30/03/2017 12h43
Na noite desta sexta-feira (18), o vereador Jajá (PPS) esteve no sexto período do curso de...

Na noite desta sexta-feira (18), o vereador Jajá (PPS) esteve no sexto período do curso de Jornalismo da Faculdade do Vale do Ipojuca (Favip/DeVry), para um debate sobre Marketing Político e Assessoria de Imprensa. O vereador esteve acompanhando do seu assessor de imprensa, o jornalista Diogenes Barbosa, detalhando os trabalhos que são mantidos na área de comunicação e como isso tem o ajudado no mandato.

Para a maioria dos estudantes, o objetivo era o de entender de que forma o vereador costuma lidar com a imprensa (seja para divulgar projetos ou mesmo para responder questionamentos que surgem sobre a atuação dele enquanto parlamentar), e também de que forma Jajá tem utilizado a comunicação para prestar conta da sua atuação no Poder Legislativo.

O parlamentar destacou o amadurecimento conquistado desde que começou a ser acompanhado de perto por um profissional da área. “Ele [o assessor de imprensa] me ajuda a organizar as ideias, a pensar uma coisa de cada vez. E também a enxergar a possibilidade de encontrar, na mídia, uma ferramenta para cobrar melhorias para a nossa cidade, para mostrar o que percebo de errado e que gostaria que fosse consertado”, afirmou.

O jornalista Diogenes Barbosa preferiu destacar a naturalidade com que costuma trabalhar a comunicação do parlamentar. “Entendo que o profissional que atua neste segmento – e esta é uma visão muito particular – não deve ter como objetivo ‘moldar o assessorado’. Enquadrá-lo em um perfil ‘esperado por todos’. Não é correto querer recriar a personalidade dele, isso não seria justo com o vereador, tampouco com a população, que espera dos políticos atitudes sinceras. O meu trabalho é mais voltado para a aproximação dele com as comunidades, através de produtos jornalísticos que mostram o que tem sido desenvolvido; e com a mídia, através da produção de conteúdo, que é fornecido para os diversos veículos [textos, fotografias e vídeos]”, explicou. 

“ENTREVISTA”

E mesmo que o objetivo do debate tenha sido entender de que forma Jajá lida com a mídia, o vereador não se esquivou de responder a perguntas polêmicas, sobre as constantes críticas feitas ao prefeito de Caruaru, José Queiroz (PDT); sobre os dias em que esteve recluso na Penitenciária Juiz Plácido de Souza (PJPS); de como observa os movimentos LGBT mantidos atualmente em Caruaru; e ainda sobre a forma como observa a política. Inclusive sobre o futuro da carreira política.

“Fui chamado por inúmeros deputados para participar da campanha deles [apoiando], mas isso é algo que ainda estou analisando. Mas, se pretendo me candidatar a deputado? Isso é algo que precisa ser analisado. Seria ótimo, iria dar ainda mais visibilidade às minhas críticas, mas acho que é um projeto para mais alguns anos”, respondeu aos ser questionado se pretende disputar uma vaga como deputado (federal ou estadual), e se este seria um projeto já para as próximas eleições. O vereador também desabafou ao falar da forma como observa o tratamento que é dado aos projetos aprovados por ele na Câmara Municipal de Caruaru. “Me sinto decepcionado com a falta de atenção aos meus requerimentos. Recentemente tive aprovado na Câmara o Projeto de Lei que cria o Dia Municipal de Luta pela Educação, e o prefeito teve 30 dias para sancioná-lo, e não fez isso. Lamento que na política ainda aconteça este tipo de situação”, afirmou.

Sobre a relação com os movimentos LGBT de Caruaru, disse ser contra a forma como muitas ações são conduzidas. “Sou homossexual, assumido, mas não vejo a necessidade de ‘balançar a bandeira’ da causa. A final de contas, a classe ainda interpreta muitas coisas de maneira equivocada. Por exemplo, em uma ‘Parada Gay’, vejo pessoas ridicularizando o evento, fazendo gestos obscenos na frente de centenas de pessoas, faltando com o respeito com quem está ali para tentar entender melhor a causa. Nos sentimos constrangidos quando se trata, por exemplo, de um casal hétero, então porque seria diferente com um homossexual? Por isso, tenho dado mais atenção a projetos que beneficiam a população como um todo”, opinou. 

O debate de Jajá com os estudantes durou pouco mais de duas horas. Na próxima semana, será a vez de um vereador que apoia o atual prefeito da cidade estar em sala de aula, debatendo com os futuros jornalistas. 

Diogenes Barbosa/AI vereador Jajá

Fotos: Izaías Néu

registrado em:
Adicionar Comentário

Você pode adicionar um comentário preenchendo o formulário a seguir. Campo de texto simples. Endereços web e e-mail são transformados em links clicáveis.