Guardas Municipais se declaram a favor do porte de arma

por Victor Vargas — publicado 11/09/2013 00h00, última modificação 30/03/2017 12h41
A discussão do porte de arma para a Guarda Municipal ganhou força com a aprovação...

A discussão do porte de arma para a Guarda Municipal ganhou força com a aprovação por unanimidade, na reunião dessa terça-feira (10), do requerimento do vereador Gilberto de Dora (PSB), pedindo uma audiência pública para debater o assunto. A data ainda deve ser marcada pelo presidente da Câmara, Leonardo Chaves (PSD), mas já começaram a aparecer argumentos favoráveis à decisão. “Uma vez um rapaz foi baleado a vinte metros do local onde eu estava. Acredito que, se minha equipe estivesse armada, o criminoso não teria a ousadia de tentar matar alguém na nossa presença” relata o guarda municipal Jackson Hermenegildo. O colega de farda, Márcio Bezerra, lembra que antes de começarem a usar os equipamentos, os agentes passariam por treinamentos rigorosos. “A nossa capacitação ficaria por conta do Polícia Federal, que é o órgão responsável por isso”, explica Márcio.

O requerimento do vereador foi feito com base na legislação vigente no Brasil. De acordo com o Art. 6º, Capítulo III da Lei Federal 10.826, de 22 de dezembro de 2003, pode ser concedido o porte de arma “aos integrantes das Guardas Municipais dos municípios com mais de 50 mil e menos de 500 mil habitantes, quando em serviço”.

Gilberto de Dora ressalta que, no momento, o importante é ouvir o que a população pensa. “Eu não estou sendo contra nem a favor do porte de arma para a Guarda Municipal. Como representante do povo, estou apenas fazendo minha obrigação, que é ouvir a população e saber se ela concorda com a ideia”, explicou o parlamentar.

Carlos Plácido/AI vereador Gilberto de Dora

registrado em:
Adicionar Comentário

Você pode adicionar um comentário preenchendo o formulário a seguir. Campo de texto simples. Endereços web e e-mail são transformados em links clicáveis.